Saiba o que dá para fazer com os R$ 500 bilhões que os brasileiros já pagaram em impostos

(0 )
(0)

Quem visitou o centro da cidade de São Paulo (SP) provavelmente se deparou com o Impostômetro, um painel eletrônico que se atualizada a cada segundo e indica o total de impostos, taxas e contribuições que a população brasileira já pagou desde o início deste ano.


Hoje (29 de março), o Impostômetro atinge a marca dos R$ 500 bilhões. No ano passado, esse mesmo valor foi alcançado no dia 30 de março.


O cálculo do Impostômetro é feito desde 2005 pela Associação Comercial de São Paulo. O objetivo é alertar a população brasileira sobre a alta carga tributária que paga e, assim, incentivá-la a cobrar mais de seus governantes, especialmente no que se refere aos serviços públicos de qualidade.


Mas, afinal, o que daria para ser feito com R$ 500 bilhões?


De acordo com a Associação, com esse dinheiro seria possível realizar as seguintes compras e revertê-las para o bem público:



- Construir mais de 10.474.106 postos policiais

- Contratar mais de 37.687.936 professores do ensino fundamental por ano

- Comprar 418.964.226 notebooks

- Construir mais de 437.180 km asfaltados de estradas

- Plantar 100.551.414.207 árvores

- Adquirir mais de 18.620.632 carros populares

- Construir mais de 14.364.488 casas populares de 40 m2

- Comprar mais de 6.245.429 ambulâncias equipadas

- Construir mais de 5.464.751 km de redes de esgoto

- Adquirir mais de 457.051.883 geladeiras simples

- Construir mais de 36.431.672 salas de aula equipadas

- Construir mais de 1.745.684 postos de saúde equipados



No ano passado, o brasileiro trabalhou até o dia 31 de maio (mais de 150 dias) só para poder pagar os tributos exigidos pelos governos federal, estadual e municipal.

Cada cidadão destinou, em média, 41,3% dos seus rendimentos para pagar impostos.

A tributação que cai sobre os rendimentos dos brasileiros (salários, honorários, etc) é composta, principalmente, pelo Imposto de Renda, pela contribuição previdenciária (INSS, previdências oficiais) e pelas contribuições sindicais.

Fora isso, o cidadão também paga outros tributos sobre o consumo – já inclusos nos preço dos produtos e serviços – (PIS, COFINS, ICMS, IPI, ISS, etc), patrimônio (IPTU, IPVA, ITCMD, ITBI, ITR), taxas (limpeza pública, coleta de lixo, emissão de documentos) e outras contribuições (iluminação pública).


Montes Claros

  • Lançamento: 2016-03-29 11:10:12
  • Visto: 446

Comentar

Desculpe, nenhum resultado encontrado.