Mitos e verdades sobre a troca de óleo do seu carro

O óleo lubrificante é um item essencial para o bom funcionamento do motor, sendo diretamente relacionado ao consumo de combustível. Na prática, quanto pior a lubrificação mais o veículo gasta.

Veículo muito rodado deve usar óleo grosso

Mito. Carros de alta quilometragem devem manter as especificações recomendadas no manual. Óleo mais grosso pode comprometer as características de economia de combustível e de durabilidade do projeto original do veículo. Lubrificante de maior densidade também pode fazer o motor precisar de mais energia para se movimentar, elevando o consumo e forçando componentes internos.

O óleo deve ser trocado a cada 5.000km percorridos.

Mito. Verifique as indicações específicas do fabricante para o modelo do seu veículo, bem como a idade do carro e seu tipo de uso. No geral, a troca é indicada a cada 10.000km percorridos, mas isso pode variar! Avalie num posto de troca de óleo, com profissionais especializados.

Óleo escuro é indicativo de que precisa trocar

Mito. Óleo lubrificante escurecer é algo normal e, em muitos casos, acontece poucos quilômetros após a troca -- o fenômeno ocorre por conta da combustão interna do motor e das altas temperaturas, mas isso não quer dizer que ele está queimado ou já perdeu suas propriedades originais. O que realmente conta, são os prazos e quilometragens estipulados pela montadora para a troca do produto.

Quilometragem é o único fator para troca

Mito. Mesmo carros que rodam pouco e não tenham alcançado a quilometragem indicada para a troca devem ter o produto substituído caso o prazo (tempo) informado no manual já tenha expirado -- vale sempre o que vencer primeiro. Isso acontece porque o óleo tem um período de validade, que varia de acordo com o modelo de veículo e/ou do lubrificante, pois suas características de proteção ao motor vão se perdendo por conta de contaminações e de oxidação naturais.

O óleo lubrificante recomendado pela montadora do veículo é sempre a melhor opção.

Verdade. Sempre deve ser seguida a recomendação do fabricante do veículo, com relação à viscosidade e API/ACEA do produto. A viscosidade do lubrificante pode ser identificada na embalagem do produto e normalmente aparece da seguinte forma: 40, 50, 5W30, 10W40, 20W50...

Toda vez que trocar o óleo deve-se trocar o filtro.

Mito. Indica-se que a troca de filtro seja intercalada com as trocas de óleo. Dessa forma, a troca deve ser feita a cada duas trocas de óleo.

O motor deve estar frio na hora de verificar o nível e quente na hora de trocar o óleo.

Verdade. Quando o motor do carro está quente (ligado há 15 minutos), o óleo fica mais fino e escorre com facilidade. Já o nível deve ser verificado com o veículo frio (desligado), pois, caso se mantenha quente, o óleo desce e não é possível visualizar a real nível do óleo.

  • Visto: 240

Comentar

Desculpe, nenhum resultado encontrado.