+Restaurantes Bares Hotéis Automotivo Pets










Atenção: confirme se o evento não foi cancelado ou adiado devido ao CoronaVirus

publicado: 26-03-2018 em 31-12-1969 21:00:00

Atlético vence o América e enfrentará o rival Cruzeiro na final do Mineiro 2018

  • Montes Claros
  • Noticia


  • Eu vou:
    (0 )
    (0)

    Adicionar ao Calendario
  • No dia em que completa 110 em sua história, time alvinegro bate o adversário por 2 a 0 no estádio Independência e avança para a final da competição.
    O Coelho até tentou. O comandante alviverde Enderson Moreira colocou em campo a mesma equipe que atuou na partida de ida e batalhou muito para fazer o resultado que classificaria a equipe para disputar a final do Mineiro 2018 com o Cruzeiro,
    primeiro finalista.

    No entanto, o adversário foi melhor em grande parte do jogo e conseguiu fazer o resultado na etapa complementar, assinalando dois gols contra nenhum do Coelho.

    PRIMEIRO TEMPO

    Os últimos 90 minutos da semifinal entre América e Atlético começaram muito movimentados para ambas as equipes. Durante os primeiros 15 minutos de jogo, o time do Galo começou pressionando muito a saída de bola do Coelho e conseguiu criar boas jogadas de ataque, principalmente com Luan.

    Os melhores lances do primeiro tempo originaram-se nas bolas paradas. Primeiro com uma boa cabeçada do atacante Ricardo Oliveira, após cobrança de Otero. Logo em seguida, foi à vez da equipe alviverde se lançar para o ataque, porém, sem muitos sustos para o visitante.

    Aproveitando a extrema facilidade que tinha de atuar pelos lados do campo, e com um enorme volume de jogo, o Atlético pressionou a defesa americana, que começou a adiantar suas linhas e passou a encontrar mais espaço em campo.

    Na melhor chance de gol do primeiro tempo, Cazares cobrou uma falta na entrada da área e obrigou o jovem goleiro Jory a fazer uma excelente defesa, evitando o que seria o primeiro gol da partida. A bola ainda resvalou no travessão e saiu para escanteio.

    Além do jogo truncado, muito amarrado e com muitas faltas, um lance polêmico marcou o final da primeira etapa. Após cabeçada de Rafael Lima, a bola foi tirada em cima da linha pelo goleiro Victor. Acertadamente, o árbitro catarinense não confirmou o gol.

    Embora não tenha sido tão claro no momento da partida, no apito do árbitro as duas equipes se dirigiram para os vestiários em um clima muito pesado, e alguns atletas chegaram a se desentender.

    SEGUNDO TEMPO

    Na etapa complementar as duas equipes voltaram a campo com as mesmas formações, porém, com outra postura no jogo. Com mais movimentação e criação de espaços para jogar, os times colocaram mais velocidade na partida.

    Logo aos 6 minutos, após vacilo no meio de campo, o time americano perdeu a bola para Luan que achou o centroavante Ricardo Oliveira aberto pela esquerda. Com os papéis invertidos, o artilheiro do Galo cruzou rasteiro para Fábio Santos abrir o placar — ampliando ainda mais a vantagem no jogo.

    Nesse momento, precisando se recuperar, o time alviverde avançou seus jogadores e passou a ocupar o seu campo de ataque. No entanto, pouco produziu efetivamente e não levou perigo real ao gol de Victor.

    Com as modificações que os treinadores fizeram no segundo tempo, o cenário do jogo mudou completamente. Enderson Moreira sacou um homem de contenção para colocar mais um atacante e partir para o tudo ou nada. Com isso, o Coelho ficou bastante exposto e sofreu muitos contra-ataques.

    Ao passo que a equipe americana abria mais espaços, o comandante alvinegro reforçou sua marcação com a entrada de Blanco no lugar do Luan e deu fôlego novo com a entrada de Erik e Tomás Andrade.

    Nesse momento, aos 32 do segundo tempo, o time de Thiago Larghi conseguiu desarmar o ataque americano e construiu um contra-ataque mortal. Cazares carregou a bola com eficiência e achou Elias livre na área, pronto para empurrar a bola para as redes e ampliar o marcador.

    Apesar de ter criado mais algumas boas jogadas, o máximo que o time do América conseguiu foi acertar uma bola na trave com o meia Serginho, que se antecipou ao marcador após cruzamento de Marquinhos.

    Sem forças para reagir, o Galo trocou passes e empurrado pela torcida presente no estádio, esperou o apito do árbitro catarinense para garantir a vaga na final do Mineiro. Ainda durante a partida, o time alvinegro ouvia um “Parabéns pra você” vindo das arquibancadas (devido ao aniversário do Clube) e encerrou as semifinais com uma boa atuação.

    FICHA DO JOGO

    AMÉRICA 0 X 0 ATLÉTICO

    Motivo: Jogo de volta da Semifinal do Campeonato Mineiro
    Data: 25/03/2018 (domingo)
    Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte.
    Árbitro: Bráulio da Silva Machado (CBF)
    Auxiliares: Neuza Inês Back (FIFA) e Jhonny Barros de Oliveira (CBF)
    Gols: Fábio Santos, aos 6 min. e Elias aos 32 min. do segundo tempo.

    AMÉRICA
    Jory; Norberto, Rafael Lima, Messias e Giovanni; David (Marquinhos), Zé Ricardo e Serginho (Gerson Magrão); Luan, Aylon (Ruy) e Rafael Moura.
    Técnico: Enderson Moreira

    ATLÉTICO
    Victor; Patric, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adilson e Elias; Cazares, Luan (Gustavo Blanco) e Otero (Tomás Andrade); Ricardo Oliveira (Erik)
    Técnico: Thiago Larghi

    Cartões amarelos: Luan (América); Victor e Gabriel (Atlético)
    Cartões vermelhos: Luan (América)

    %E2%80%A6%0A%0Ahttps://www.guiamontesclaros.com.bragenda/712505-Atlético vence o América e enfrentará o rival Cruzeiro na final do Mineiro 2018&location=,montes claros,mg&sprop=name:Atlético vence o América e enfrentará o rival Cruzeiro na final do Mineiro 2018&sprop=&text=Atlético vence o América e enfrentará o rival Cruzeiro na final do Mineiro 2018&text=Atlético vence o América e enfrentará o rival Cruzeiro na final do Mineiro 2018" rel="no-follow" target="_blank" class="li"> Google
  • No dia em que completa 110 em sua história, time alvinegro bate o adversário por 2 a 0 no estádio Independência e avança para a final da competição.
    O Coelho até tentou. O comandante alviverde Enderson Moreira colocou em campo a mesma equipe que atuou na partida de ida e batalhou muito para fazer o resultado que classificaria a equipe para disputar a final do Mineiro 2018 com o Cruzeiro,
    primeiro finalista.

    No entanto, o adversário foi melhor em grande parte do jogo e conseguiu fazer o resultado na etapa complementar, assinalando dois gols contra nenhum do Coelho.

    PRIMEIRO TEMPO

    Os últimos 90 minutos da semifinal entre América e Atlético começaram muito movimentados para ambas as equipes. Durante os primeiros 15 minutos de jogo, o time do Galo começou pressionando muito a saída de bola do Coelho e conseguiu criar boas jogadas de ataque, principalmente com Luan.

    Os melhores lances do primeiro tempo originaram-se nas bolas paradas. Primeiro com uma boa cabeçada do atacante Ricardo Oliveira, após cobrança de Otero. Logo em seguida, foi à vez da equipe alviverde se lançar para o ataque, porém, sem muitos sustos para o visitante.

    Aproveitando a extrema facilidade que tinha de atuar pelos lados do campo, e com um enorme volume de jogo, o Atlético pressionou a defesa americana, que começou a adiantar suas linhas e passou a encontrar mais espaço em campo.

    Na melhor chance de gol do primeiro tempo, Cazares cobrou uma falta na entrada da área e obrigou o jovem goleiro Jory a fazer uma excelente defesa, evitando o que seria o primeiro gol da partida. A bola ainda resvalou no travessão e saiu para escanteio.

    Além do jogo truncado, muito amarrado e com muitas faltas, um lance polêmico marcou o final da primeira etapa. Após cabeçada de Rafael Lima, a bola foi tirada em cima da linha pelo goleiro Victor. Acertadamente, o árbitro catarinense não confirmou o gol.

    Embora não tenha sido tão claro no momento da partida, no apito do árbitro as duas equipes se dirigiram para os vestiários em um clima muito pesado, e alguns atletas chegaram a se desentender.

    SEGUNDO TEMPO

    Na etapa complementar as duas equipes voltaram a campo com as mesmas formações, porém, com outra postura no jogo. Com mais movimentação e criação de espaços para jogar, os times colocaram mais velocidade na partida.

    Logo aos 6 minutos, após vacilo no meio de campo, o time americano perdeu a bola para Luan que achou o centroavante Ricardo Oliveira aberto pela esquerda. Com os papéis invertidos, o artilheiro do Galo cruzou rasteiro para Fábio Santos abrir o placar — ampliando ainda mais a vantagem no jogo.

    Nesse momento, precisando se recuperar, o time alviverde avançou seus jogadores e passou a ocupar o seu campo de ataque. No entanto, pouco produziu efetivamente e não levou perigo real ao gol de Victor.

    Com as modificações que os treinadores fizeram no segundo tempo, o cenário do jogo mudou completamente. Enderson Moreira sacou um homem de contenção para colocar mais um atacante e partir para o tudo ou nada. Com isso, o Coelho ficou bastante exposto e sofreu muitos contra-ataques.

    Ao passo que a equipe americana abria mais espaços, o comandante alvinegro reforçou sua marcação com a entrada de Blanco no lugar do Luan e deu fôlego novo com a entrada de Erik e Tomás Andrade.

    Nesse momento, aos 32 do segundo tempo, o time de Thiago Larghi conseguiu desarmar o ataque americano e construiu um contra-ataque mortal. Cazares carregou a bola com eficiência e achou Elias livre na área, pronto para empurrar a bola para as redes e ampliar o marcador.

    Apesar de ter criado mais algumas boas jogadas, o máximo que o time do América conseguiu foi acertar uma bola na trave com o meia Serginho, que se antecipou ao marcador após cruzamento de Marquinhos.

    Sem forças para reagir, o Galo trocou passes e empurrado pela torcida presente no estádio, esperou o apito do árbitro catarinense para garantir a vaga na final do Mineiro. Ainda durante a partida, o time alvinegro ouvia um “Parabéns pra você” vindo das arquibancadas (devido ao aniversário do Clube) e encerrou as semifinais com uma boa atuação.

    FICHA DO JOGO

    AMÉRICA 0 X 0 ATLÉTICO

    Motivo: Jogo de volta da Semifinal do Campeonato Mineiro
    Data: 25/03/2018 (domingo)
    Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte.
    Árbitro: Bráulio da Silva Machado (CBF)
    Auxiliares: Neuza Inês Back (FIFA) e Jhonny Barros de Oliveira (CBF)
    Gols: Fábio Santos, aos 6 min. e Elias aos 32 min. do segundo tempo.

    AMÉRICA
    Jory; Norberto, Rafael Lima, Messias e Giovanni; David (Marquinhos), Zé Ricardo e Serginho (Gerson Magrão); Luan, Aylon (Ruy) e Rafael Moura.
    Técnico: Enderson Moreira

    ATLÉTICO
    Victor; Patric, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adilson e Elias; Cazares, Luan (Gustavo Blanco) e Otero (Tomás Andrade); Ricardo Oliveira (Erik)
    Técnico: Thiago Larghi

    Cartões amarelos: Luan (América); Victor e Gabriel (Atlético)
    Cartões vermelhos: Luan (América)

    https://www.guiamontesclaros.com.br/agenda/712505-Atlético vence o América e enfrentará o rival Cruzeiro na final do Mineiro 2018"> Outlook

No dia em que completa 110 em sua história, time alvinegro bate o adversário por 2 a 0 no estádio Independência e avança para a final da competição.
O Coelho até tentou. O comandante alviverde Enderson Moreira colocou em campo a mesma equipe que atuou na partida de ida e batalhou muito para fazer o resultado que classificaria a equipe para disputar a final do Mineiro 2018 com o Cruzeiro, primeiro finalista.

No entanto, o adversário foi melhor em grande parte do jogo e conseguiu fazer o resultado na etapa complementar, assinalando dois gols contra nenhum do Coelho.

PRIMEIRO TEMPO

Os últimos 90 minutos da semifinal entre América e Atlético começaram muito movimentados para ambas as equipes. Durante os primeiros 15 minutos de jogo, o time do Galo começou pressionando muito a saída de bola do Coelho e conseguiu criar boas jogadas de ataque, principalmente com Luan.

Os melhores lances do primeiro tempo originaram-se nas bolas paradas. Primeiro com uma boa cabeçada do atacante Ricardo Oliveira, após cobrança de Otero. Logo em seguida, foi à vez da equipe alviverde se lançar para o ataque, porém, sem muitos sustos para o visitante.

Aproveitando a extrema facilidade que tinha de atuar pelos lados do campo, e com um enorme volume de jogo, o Atlético pressionou a defesa americana, que começou a adiantar suas linhas e passou a encontrar mais espaço em campo.

Na melhor chance de gol do primeiro tempo, Cazares cobrou uma falta na entrada da área e obrigou o jovem goleiro Jory a fazer uma excelente defesa, evitando o que seria o primeiro gol da partida. A bola ainda resvalou no travessão e saiu para escanteio.

Além do jogo truncado, muito amarrado e com muitas faltas, um lance polêmico marcou o final da primeira etapa. Após cabeçada de Rafael Lima, a bola foi tirada em cima da linha pelo goleiro Victor. Acertadamente, o árbitro catarinense não confirmou o gol.

Embora não tenha sido tão claro no momento da partida, no apito do árbitro as duas equipes se dirigiram para os vestiários em um clima muito pesado, e alguns atletas chegaram a se desentender.

SEGUNDO TEMPO

Na etapa complementar as duas equipes voltaram a campo com as mesmas formações, porém, com outra postura no jogo. Com mais movimentação e criação de espaços para jogar, os times colocaram mais velocidade na partida.

Logo aos 6 minutos, após vacilo no meio de campo, o time americano perdeu a bola para Luan que achou o centroavante Ricardo Oliveira aberto pela esquerda. Com os papéis invertidos, o artilheiro do Galo cruzou rasteiro para Fábio Santos abrir o placar — ampliando ainda mais a vantagem no jogo.

Nesse momento, precisando se recuperar, o time alviverde avançou seus jogadores e passou a ocupar o seu campo de ataque. No entanto, pouco produziu efetivamente e não levou perigo real ao gol de Victor.

Com as modificações que os treinadores fizeram no segundo tempo, o cenário do jogo mudou completamente. Enderson Moreira sacou um homem de contenção para colocar mais um atacante e partir para o tudo ou nada. Com isso, o Coelho ficou bastante exposto e sofreu muitos contra-ataques.

Ao passo que a equipe americana abria mais espaços, o comandante alvinegro reforçou sua marcação com a entrada de Blanco no lugar do Luan e deu fôlego novo com a entrada de Erik e Tomás Andrade.

Nesse momento, aos 32 do segundo tempo, o time de Thiago Larghi conseguiu desarmar o ataque americano e construiu um contra-ataque mortal. Cazares carregou a bola com eficiência e achou Elias livre na área, pronto para empurrar a bola para as redes e ampliar o marcador.

Apesar de ter criado mais algumas boas jogadas, o máximo que o time do América conseguiu foi acertar uma bola na trave com o meia Serginho, que se antecipou ao marcador após cruzamento de Marquinhos.

Sem forças para reagir, o Galo trocou passes e empurrado pela torcida presente no estádio, esperou o apito do árbitro catarinense para garantir a vaga na final do Mineiro. Ainda durante a partida, o time alvinegro ouvia um “Parabéns pra você” vindo das arquibancadas (devido ao aniversário do Clube) e encerrou as semifinais com uma boa atuação.

FICHA DO JOGO

AMÉRICA 0 X 0 ATLÉTICO

Motivo: Jogo de volta da Semifinal do Campeonato Mineiro
Data: 25/03/2018 (domingo)
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte.
Árbitro: Bráulio da Silva Machado (CBF)
Auxiliares: Neuza Inês Back (FIFA) e Jhonny Barros de Oliveira (CBF)
Gols: Fábio Santos, aos 6 min. e Elias aos 32 min. do segundo tempo.

AMÉRICA
Jory; Norberto, Rafael Lima, Messias e Giovanni; David (Marquinhos), Zé Ricardo e Serginho (Gerson Magrão); Luan, Aylon (Ruy) e Rafael Moura.
Técnico: Enderson Moreira

ATLÉTICO
Victor; Patric, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adilson e Elias; Cazares, Luan (Gustavo Blanco) e Otero (Tomás Andrade); Ricardo Oliveira (Erik)
Técnico: Thiago Larghi

Cartões amarelos: Luan (América); Victor e Gabriel (Atlético)
Cartões vermelhos: Luan (América)

Onde:
Ver mapa
Relacionados:

Importante: Confirme as informações antes de sair, pois os horários, preços e formas de pagamento podem ser alterados sem aviso prévio.


Comentar

Desculpe, nenhum resultado encontrado.

Add Foto